Comer & Beber

10 novos restaurantes para conhecer em Brasília

Anúncio (1)Ao mesmo tempo em que a crise desencadeada pela pandemia do coronavírus levava um considerável número de bares e restaurantes de Brasília a fechar as portas, outros tantos surgiram, mesmo com as restrições impostas para contenção do vírus. O resultado disso é que agora, com o relaxamento dessas restrições, quem está há tempos sem sair de casa tem muito o que conferir.

Aqui vão nove endereços que abriram as portas do início de 2020 para cá. Um pequeno guia para quem quer conhecer a nova configuração do roteiro gastronômico brasiliense. E quem ainda resiste a circular por ambientes públicos também pode conferir. Quase todos trabalham com delivery.

Almeria
Abriu em outubro de 2020. No local onde antes funcionava o Le Jardin du Golf,  com agradável vista para jardim do Clube de Golfe, a chef Luiza Jabour (da família Sweet Cake) assina menus de inspiração mediterrânea, seguindo os ensinamentos obtidos em cursos na Escola Ferrandi e Alain Ducasse, na França. Tem área externa e almoço executivo por R$ 64. Veja aqui o cardápio.

Almeria Restaurante
Fregola del mare: camarão com baby lula, do Almeria

Conca Cozinha Original
Desde julho de 2019, os chefs Diego Badra e Igor Janiques dividem a cozinha do Conca, que começou como restaurante itinerante e acabou se estabelecendo na 413 Norte justo quando começou a pandemia. Ali eles se propõem a servir, em ambiente descontraído, uma cozinha autoral, antenada com técnicas e tendências mundiais e com um menu que se renova constantemente.

Paella do Don Leon
Paella do Don Léon

Don Léon
Aberto em novembro do ano passado na 112 Sul, o espanhol Don Léon tem origem no interior de São Paulo, na cidade de Monte Aprazível, com filial em Ribeirão Preto. A paella é o carro-chefe da casa. Mas, claro, não faltam no cardápio tapas, tortilhas, caldeiradas, polvo em diferentes receitas e, para beber, sangrias.  O ambiente tem requinte à moda antiga, num estilo “restaurante para políticos”, que não deve agradar quem prefere lugares mais joviais e despojados.

Ojo de bife  do Fuego
Ojo de bife, do Fuego Alma & Vino

Fuego, Alma & Vino
Neste restaurante aberto em março deste ano na  112 Sul, como o nome indica, a cozinha gira em torno da parrilla, entregue ao argentino Bienvenido Sotello, o Pepe. A casa é uma criação dos empresários Tiago Boita, Leandro Pompeo (Leleu) e Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay), o mesmo trio responsável pelos hoje fechados 348 e o Otro Parrila.

Jamie Oliver Kitchen
A franquia do chef britânico Jamie Oliver chegou ao Brasil por Brasília em julho deste ano. Instalado no Venâncio Shopping, o restaurante é resultado de parceria de Oliver com o chef brasileiro Lisandro Lauretti, encarregado de adaptar às tendências da culinária nacional as receitas do inglês. Veja o cardápio.

Ouriço Restaurante
Em setembro de 2019, o chef Thiago Paraíso fechou o Ouriço, que funcionava na QI 21 do Lago Sul. E quando inaugurou nova fase, na 406 Sul, foi surpreendido, menos de dois depois, pela pandemia. O cardápio, um tanto clássico, passa por massas, pescados, carnes, moquecas e também comidinhas para compartilhar. No almoço, tem menu executivo a R$ 59. Veja o cardápio.

Piselli_ Foto: Tadeu Brunelli
Il Classico Tajarin (talharim na manteiga trufada e lâminas de trufas fresca), do Piselli

Piselli
Com três unidades na capital paulista, o restaurante italiano Piselli se instalou em Brasília no meio deste ano, ocupando o ponto deixado vago por outro italiano também paulista, o Gero, no Shopping Iguatemi. O chef paranaense Rafael Silva foi trazido para tomar conta da cozinha, de onde sai culinária italiana clássica.

Sagrado Mar
Em setembro de 2020, o chef Marco Espinosa e os sócios Ivone e Antônio Carvalho (os mesmos do Taypá) meteram a cara, enfrentaram o cenário pouco animador e abriram na QI 17 do Lago Sul este restaurante em que o profissional de cozinha peruano se desafia a criar receitas com peixes e frutos do mar que fujam do trivial do segmento.

Tras-os-Montes Restaurante
Pastel de nata do Trás-os-Montes

Trás-os-Montes
Depois de cinco anos servindo comida portuguesa num esquema mais alternativo e intimista, as sócias Daniela Cruz e Kelli Torres abriram em julho deste ano sede fixa do Trás-os-Montes na 215 Sul. Do bacalhau ao pastel de nata, tudo é culinária lusitana clássica, sem invenções. Para comer lá ou levar congelado para casa. Infelizmente, não funciona para jantar. 

O Tuga
Outro português aberto na cidade este ano (em fevereiro), o Tuga (de por… tuga) é tocado, na verdade, de um angolano, Antonio Machado Barrigana, que mudou criancinha para Lisboa. O restaurante fica no novo polo gastronômico da capital, o Clube da Astrif (próximo à Ponte JK) e lá Antonio prepara pratos como  bacalhau a lagareiro (250g por R$ 115 e 330g por R$ 170) e polvo na brasa, além do bolinho de bacalhau.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: