E mais...

Plataforma ensina cidadãos a financiar cultura sem gastar nada

Não são apenas empresas que podem financiar projetos culturais e ter o valor abatido no imposto de renda. Pessoas físicas também. Cidadãos e cidadãs podem contribuir com até 6% do valor devido de Imposto de Renda para iniciativas culturais.

Mas pouca gente sabe disso. E outras tantas sabem, mas não têm conhecimento dos procedimentos a tomar. Para esclarecer o público, um grupo de produtores e gestores culturais de Brasília vai lançar dia 4 de maio, em evento online, a plataforma Valeu.art.

Racismo e Big Brother Brasil: contradições de espetacularizar a “realidade”

Por meio dela, qualquer pessoa pode destinar parte do imposto devido ao “leão” para financiar projetos culturais de todos os tamanhos, inscritos na Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo.

Além de mostrar ao público de forma simples o passo a passo para que pessoas físicas ou jurídicas destinem à cultura parte do que deve ao IR, . a Valeu.art prestará consultoria aos idealizadores que tenham projetos e queiram inscrever nas leis de incentivo.

A Valeu.art é gerida pela Abravideo, ONG produtora multimídia com 30 anos de atuação no mercado nacional, concebida por Ruy Godinho e presidida por Elizabete Braga. Jefferson Oliveira, Bruno Soares e Vitor Soares são responsáveis pelo desenvolvimento da plataforma.

O lançamento da iniciativa é a concretização de uma ideia que os criadores mantinham desde 2008, mas sempre ficava em pausa quando os integrantes do grupo precisavam se dedicar a projetos mais urgentes.

Brasileiro não gosta de literatura nacional?

A pandemia de  Covid-19 e a inaptidão dos governos federal e distrital em lidar com a crise provocada pelo isolamento social no setor cultural e de entretenimento deu impulso para que a Valeu.art saísse da gaveta. Uma forma de salvar  o setor que corresponde a 2,6% do PIB nacional.

“Estamos dando início a uma transformação no modo de consumir cultura que passa por pertencimento. O respeitável público irá se sentir parte integrante de todo o processo de construção de um evento, programa, produto ou projeto artístico”, apostam os criadores da iniciativa.

De acordo com Bete, Ruy e Jefferson, “a ideia é iniciar firmando parcerias com organizações corporativas a exemplo de sindicatos e associações de trabalhadores, e com projetos já consolidados”. As conversas com instituições e empresas de produção cultural já estão acontecendo, avisam.

Eles afirmam já estar em conversas adiantadas com o Clube do Choro e a Escola de Choro Raphael Rabello, e com grandes eventos, como o Cena Contemporânea e o Curso Internacional de Verão, da Escola de Música de Brasília.

Playlist: uma breve história musical de Brasília

Ruy Godinho chama a atenção para a diferença da Valeu.art para as plataformas de financiamento colaborativo:  “A gente vai dar suporte para criação e execução de campanhas de comunicação, envolver e motivar as pessoas a colaborarem, além, é claro, da contribuição partir do imposto devido ao ‘leão’”.

“Atualmente, apenas cerca de 33 mil pessoas em todo o Brasil utilizam a prerrogativa de destinar uma parcela de seu IR para arte e cultura”, comenta Jefferson. O desafio é “fazer nossa campanha chegar às pessoas e motivá-las ao hábito de incentivar projetos artísticos sem gastar nada”, complementa Ruy.

O lançamento online (4 de maio, às 20h, no canal da  Abravídeo no YouTube) será a cantora e compositora Márcia Tauil, mestre de cerimônia e apresentações gravadas da Banda Olodum (Salvador), Quinteto Violado (Recife), Orquestra Marafreboi e Grupo Choro Livre (na foto, de Brasília).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: