Comer & Beber

6 receitas rápidas, testadas e aprovadas, ideais para o verão

GUIASe você gosta de cozinhar, mas não tem nenhuma pretensão de virar chef, assim como eu, receitas simples e eficientes ganham a preferência, certo? No verão então, nem se fala. Entre tomar sol, cochilar e fazer absolutamente nada, o ato de esquentar a barriga no fogão pode ser facilmente dispensado.

Pensando nisso, o Boníssimo apresenta preparações testadas e aprovadas, justamente para quem deseja passar mais tempo comendo do que fazendo. Nas versões apresentadas aqui, o passo a passo é o feito em casa, onde quem não tem cão caça com gato, ou quem não tem queijo de cabra, usa muçarela (os links para os originais estão aqui também).

As fórmulas vêm de chefs famosos, apresentadores de TV e de destaques da internet. Fazem parte deste menu solar opções de almoços rápidos e incrementados, ideia para a sobremesa e até mesmo uma opção de lanche vegano.

Ah, e não se preocupe: se tem uma coisa que essa lista não tem, é pão. Depois dessa quarentena ninguém aguenta mais.

Macarrão com abobrinha
Paola Carosella

Figura amada, principalmente na internet, por causa do MasterChef Brasil, Paola Carosella, à frente do Arturito, em São Paulo, começou a revelar alguns de seus segredos no YouTube este ano. Dirigida pelo marido Jason Lowe, que também aparece em frente às câmeras de vez em quando, a chef explica na web como fazer pratos cheios de sabor.

Esse macarrão com abobrinha é um deles, com a vantagem de ser facílimo. Duas dicas de quem, agora, o faz com frequência. Primeira, cai bem com cabelinho de anjo no lugar de espaguete, cozinha rapidinho, sem muita margem para o tal do ponto “al dente”, para mim ainda um dos maiores mistérios da culinária. Segunda, não curto muito esse uso indiscriminado dos cítricos nas receitas, acho que às vezes fica tudo com o maior gosto de limonada, então uso um pouquinho menos de limão do que as originais.

Ingredientes:
– Macarrão cabelinho de anjo (calculo dois “ninhos” por pessoa)
– Hortelã (um punhado)
– Manteiga (1/3 do tablete)
– Muito queijo parmesão
– 1/2 abobrinha
– 1/2 limão siciliano
– Sal
– Pimenta do reino
– Azeite de oliva

Modo de preparo:
– Aqueça água em uma panela grande. Quando ferver, adicione sal, o macarrão e aguarde o tempo de cozimento ditado nas instruções. Após o processo, escorra, mas reserve um pouco da água, pode ser necessária mais tarde.

– Em um recipiente coloque a manteiga partida em cubos. A abobrinha fica melhor em tiras finas, use o descascador de legumes. Adicione o hortelã, o suco de meio limão siciliano, meia colherinha de sal, uma colherinha de pimenta, azeite de oliva e o queijo parmesão ralado. Misture tudo.

– Coloque o macarrão ainda quente. Se achar que ficou muito seco, adicione um pouco da água do cozimento.

Moqueca baiana (versões longa e express)
Rita Lobo

Bom, pra mim Rita Lobo falou, a água parou. Aqui em casa são várias receitas dela já incorporadas no repertório cotidiano, a couve crispy, a castanha temperada, o cuscuz de tapioca… E uma das mais recentes que aprendi foi a moqueca baiana. Dá um pouquinho de trabalho, fato, mas o resultado compensa.

Para otimizar o tempo do cidadão, Rita desenvolveu uma versão ainda mais prática da preparação, com legumes previamente refogados e leite de coco emulsionado com dendê. Nas minhas moquecas, pequenas mudanças: o peixe é cação, o leite de coco é o de vidrinho mesmo e pimentão verde nem pensar, vou de vermelho. Cozinha é isso. Desgourmetiza, bem™!

Ingredientes (completa):
– Cação
– Camarão
– Azeite de dendê
– 1 vidrinho de leite de coco
– 2 cebolas
– 2 tomates
– 1/2 pimentão vermelho
– 1/2 pimentão amarelo
– 1 pimenta dedo de moça (sem semente para dar sabor, com semente para quem gosta de ardido)
– 1 dente de alho
– 1 limão
– Sal
– Coentro
– Azeite de oliva

Modo de preparo:
– Prepare a marinada do peixe: 1 dente de alho, 1 cebola, 1 tomate, suco de 1 limão, um punhado de coentro, uma colherinha de sal, no processador ou liquidificador. Mergulhar o cação e os camarões neste caldo, reservar na geladeira por meia hora.

– Numa panela grande, azeite de oliva. Disponha o peixe e os camarões, sem o caldo da marinada, em camadas com rodelas de pimentão, vermelho e amarelo, mais cebola, tomate e a dedo de moça.

– Quando acabar, despeje meia xícara de azeite de oliva, meia de azeite de dendê. Ligue no fogo médio. Espere ferver. Tampe. Dá uma meia horinha no fogo baixo. Antes de servir, vai o leite de coco.

Ingredientes (express):
– Cação
– Camarão
– Azeite de dendê
– 1 vidrinho de leite de coco
– 1 cebola em cubos
– 1 tomate em cubos
– 1 pimentão vermelho em cubos
– 1 pimentão amarelo em cubos
– 1 pimenta dedo de moça
– 1 dente de alho
– Sal
– Coentro
– Azeite de oliva

Modo de preparo:
– Refogue no azeite de oliva: cebola, uma pitada de sal, 2 minutos, vão os pimentões, 3 minutos, o alho e a pimenta, 1 minuto, o coentro picadinho.

– Despeje no refogado a mistura de leite de coco batido no liquidificador com meia xícara de dendê e uma colherinha de sal.

– Vai o tomate. E depois o peixe e os camarões, temperados apenas com sal. Acomode-os ali, tampe a panela e conte 15 minutos.

Ricota de tofu
Bela Gil

Há quem torça o nariz para o tofu. Só que não pelo sabor dele, mas pelo contrário, a suposta falta dele. Tudo bem, convenhamos, esse “queijo” de soja não é um alimento em destaque na minha lista de mais saborosos, contudo nessa versão fica muito do gostosinho, pode crer.

A receita, da natureba Bela Gil, deixa o tofu com jeito de ricota temperada, bom para passar na torrada de manhã, dar um up no sanduíche natural ou até na salada. Veganos também podem: não tem nada de proteína animal aqui.

Ingredientes:
– Tofu
– 1/2 cebola roxa
– Salsinha
– Orégano
– Limão
– Sal
– Pimenta
– Azeite de oliva

Modo de preparo:
– Enrole um tablete de tofu no papel toalha ou pano de prato limpo, aperte suavemente para drenar o caldo.

– Tudo de olho. Amasse o tofu com o garfo, misture a cebola, um punhado de salsinha picada, duas pitadas de orégano, meio limão espremido (coloque a outra metade depois de provar se achar necessário), mais sal e pimenta a gosto, umas rodadas de azeite, tá pronto.

Brownie de Nutella
Tastemade

Confeitaria sempre me assustou porque basicamente é matemática e eu não canso de repetir que não sei fazer conta. Ainda bem que essa fórmula do Tastemade é tão simples que todo mundo consegue fazer, inclusive eu. Ainda possui a vantagem de não precisar de batedeira, algo que também costuma me afastar do processo de fazer bolos.

Quer minhas dicas para aperfeiçoar ainda mais esse brownie? Use metade açúcar branco, metade açúcar mascavo. Umas gotinhas de essência de baunilha. E outra coisa: costumo colocar a Nutella mesclada com manteiga toda de uma vez só na mistura de ovos, sem deixar nada para a montagem, e fica bom demais do mesmo jeito.

Ingredientes:
– 1 pote grande de Nutella (350g)
– Meio tablete de manteiga (100g)
– 2 ovos
– 1/4 de xícara de açúcar branco
– 1/4 de xícara de açúcar mascavo
– Algumas gotinhas de essência de baunilha
– 3/4 de xícara de farinha de trigo

Modo de preparo:
– Unte uma frigideira com manteiga e a enfarinhe.

– Em um recipiente vão os dois ovos mais o açúcar e a baunilha. Misture até ficar homogêneo.

– A Nutella vai amolecer em banho-maria. Quando estiver bem cremosa, acrescente a manteiga, esta já derretida previamente. Isso vai para o recipiente do açúcar com os ovos.

– Acrescente agora, aos poucos, a farinha. Mexa bem, coloque na forma e conte 30 minutos mais ou menos, o topo vai começar a “rachar”. Deixe esfriar porque bolo quente dá dor de barriga.

Berinjela grelhada com queijo
Ina Garten

Da turma das gringas, sou o maior fã da Ina Garten. Um dos motivos é porque ela não quer ter muito trabalho, não — quase sempre “comer algo bem gostoso” faz par com “o mais rápido possível”. Então, até mesmo as receitas mais elaboradas do programa podem ser feitas mesmo por aqueles que não possuem grandes habilidades culinárias.

Essa berinjela é o caso. Faço algumas coisas diferentes. Incremento o molho de tomate, refogo cebola, alho, boto uns temperos. E como queijo de cabra não é aquele ingrediente que todo mundo tem dando sopa na geladeira, costumo misturar os que tenho, quase sempre parmesão, muçarela, gruyère e gorgonzola. Já essa farofinha aí do vídeo nunca fiz, pois, assim como a Ina Garten, eu também tenho pressa.

Ingredientes:
– 2 berinjelas
– Molho de tomate
– Alho
– Cebola
– Temperos variados
– Manjericão
– Orégano
– Muçarela
– Gruyère
– Parmesão
– Gorgonzola
– Sal
– Pimenta do reino

Modo de preparo:
– Comece incrementando o molho, vai da sua cabeça, eu refogo alho, cebola, coloco uns temperinhos, pimentinha, se quiser pode até refogar junto uma calabresa, uma carne moída… Reserve.

– Corte as berinjelas em rodelas e as rodelas na metade. Na travessa, tempere com azeite, sal, pimenta e orégano, uma pitada de cada. Leve ao forno, a 200°, por 15min, virar no meio do caminho, mais 10min.

– Em outra travessa vai o molho, a berinjela, os queijos, ralados, e o manjericão. Depois de novo, molho, berinjela, queijo, manjericão…

– Meia horinha, 40min no forno a 200°.

Frango frito coreano (Dakgangjeong)
Maangchi

Quando saí do cinema depois de ter assistido Parasita, além de começar a digerir aquele filmaço, meu estômago também estava pronto para devorar algum prato coreano. Esse Dakgangjeong foi promovido a habituê nos meus almoços muito por causa disso.

A receita, apesar de dar um cadiquinho de trabalho, vale super a pena como principal ou petisco. Imagine à beira da piscina, quando a gente pega o franguinho com a mão depois de um mergulho e limpa o óleo nas coxas (brincadeira, nesse caso fica super-sequinho).

Adaptações brasileiras: Maangchi usa amido de arroz, eu o de milho, a boa e velha ***zena; quando estou com menos paciência, faço com peito de frango, cortado em quadrados de um centímetro mais ou menos, basta só observar o tempo na panela, pois, claro, vai cozinhar muito mais rápido; a pimenta seca que ela usa aqui em casa vira dedo de moça e, por fim, o xarope de arroz na minha versão é a glucose de milho.

Ingredientes:
– Coxinhas da asa de frango (ou peito picado em cubos)
– Amido de milho
– Óleo para fritar
– 1 pimenta dedo de moça
– 1 dente de alho
– 1/4 de xícara de molho de soja (shoyu)
– 1 colher de sopa de açúcar mascavo
– 1 colher de sopa de mostarda amarela
– 1/2 xícara de glucose de milho
– 1 colher de sopa de vinagre
– Amendoim sem sal
– Gergelim
– Cebolinha
– Gengibre

Modo de preparo:
– Passe uma água no frango. Tempere com sal, pimenta do reino e um pedaço de gengibre ralado. Empane a ave no amido de milho.

– Com óleo bem quente, cuidado aí, frite os pedaços de frango por uns 10 minutos. Depois frite-os novamente logo em seguida, sem nem desligar o fogo. Seque sempre muito bem para que fiquem crocantes.

– Ao fim da fritura, na mesma panela, com uma espumadeira, mergulhe os amendoins por uns 30 segundos, retire, reserve.

– Na frigideira vai óleo, alho, pimenta dedo de moça, o molho de soja, a glucose, o vinagre, a mostarda e o açúcar mascavo.

– Passe o frango nesse molho, sirva-o com o amendoim frito, pitadas de gergelim torrado e cebolinha picadinha.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: