Cinema

Festival exibe online 36 longas da América Latina e Caribe

O Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo segue os passos de outros eventos cinematográficos e realiza sua 15ª edição por meio virtual. Entre 9 e 16 de dezembro, serão exibidos 36 longas pelas plataformas Looke, Sesc Digital e SP Cine Play.

A programação é um apanhado da produção recente no subcontinente, incluindo filmes que vão de cinematografias mais conhecidas, como Argentina e México, a outras nem tanto, como Honduras, Paraguai, Costa Rica, Equador e Peru.

São filmes de15 países, divididos em três mostras: Contemporâneos, Contemporâneos Foco América Central e Homenagem Br Lab 10 anos. Esta última, retrospectiva com longas cujos projetos estiveram nos dez primeiros anos do laboratório BrLab (iniciativa nascida no próprio festival).

Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, os organizadores do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo esperam manter as características fundamentais do evento, que é apresentar as tendências atuais da cinematografia da América Latina e do Caribe, revelar os novos talentos dessa produção e discutir seus caminhos futuros.

Confira a lista de filmes por países e veja a programação completa no site oficial do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo.

o-segredo-do-armario
Os Segredos do Armário, de Nicolás Teté (Argentina)

ARGENTINA
– Os Errantes (Los Errantes). Irene Franco | Ficção, cor, 64 min, 2020, Argentina.
Os Segredos do Armário (Todos Tenemos un Muerto en el Placard o Un Hijo en el Clóset). Nicolás Teté | Ficção, cor, 104 min, 2020, Argentina.
Mapa de Sonhos Latino-Americanos (Mapa de Sueños Latinoamericanos). Martín Weber | Documentário, cor, 91 min, 2020, Argentina/México e Noruega.
– Caminho de Campanha (Camino de Campaña). Nicolás Grosso | Ficção, cor, 88 min, 2014, Argentina.

musica-para-ninar dinossauros
Música para Ninar Dinossauros, de Mario Bortolotto (Brasil)

BRASIL
Batalha. Cristiano Burlan | Documentário e ficção, cor, 75 min, 2019, Brasil.
Domicilio Incerto. Davi Mello e Deborah Perrotta | Documentário, cor, 43 min, 2020, Brasil/Itália.
Filho de Boi. Haroldo Borges | Ficção, cor, 91 min, 2019, Brasil.
Filmefilia – Um Fax para Godard. Well Darwin, Eduardo Bonzatto, Sergio Gag, Stela Ramos | Documentário e ficção, cor, 83 min, 2020, Brasil.
La Plata Yvyguy – Enterros e Guardados. Marcelo Felipe Sampaio e Paulo Alvarenga | Documentário, cor, 70 min, 2016, Brasil/Paraguai.
Música para Ninar Dinossauros. Mario Bortolotto | Ficção, cor, 87 min, 2019, Brasil.
Ozu Piroclástico. Well Darwin | Documentário e ficção, cor, 81 min, 2020, Brasil.
Rompecabezas. Dellani Lima | Ficção, cor, 80 min, 2020, Brasil.
Um Dia Qualquer.Pedro von Krüger | Ficção, cor, 89 min, 2020, Brasil.
Zona Árida. Fernanda Pessoa | Documentário, cor, 76 min, 2019, Brasil.
Abaixo a Gravidade. Edgard Navarro | Ficção, cor, 104 min, 2017, Brasil.
A Cidade dos Piratas. Otto Guerra | Animação, cor, 80 min, 2018, Brasil.
O Lobo Atrás da Porta. Fernando Coimbra | Ficção, cor, 101 min, 2012, Brasil.
Sinfonia da Necrópole. Juliana Rojas | Ficção, cor, 86 min, 2015, Brasil.

rompecabezas
Rompecabezas, de Dellani Lima (Brasil)

CHILE
– Harley Quinn. Carolina Adriazola e José Luis Sepúlveda | Híbrido, cor, 100 min, 2019, Chile.

COLÔMBIA
– Relatos de Reconciliação (Relatos de Reconciliación). Rubén Monroy e Carlos Santa | Animação, cor, 67 min, 2019, Colômbia.

COSTA RICA
– Apego. Patricia Velásquez | Ficção, cor, 83 min, 2019, Costa Rica/Chile.
– Rio Sujo (Río Sucio). Gustavo Fallas | Ficção, cor, 76 min, 2020, Costa Rica/ Colômbia.
– A Dança da Gazela (El Baile de la Gacela). Iván Porras Meléndez | Ficção, cor, 90 min, 2018, Costa Rica/México.

agosto
Agosto, de Armando Capó (Cuba)

CUBA
– Agosto. Armando Capó | Ficção, cor, 85 min, 2019, Cuba/Costa Rica/França.

EL SALVADOR
– De Barlovento a Sotavento. Pilar Colomé | Documentário, cor, 90 min, 2019, El Salvador.

EQUADOR
– Killa. Alberto Muenala | Ficção, cor, 61 min, 2017, Equador.
– Llanganati. Isabel Dávalos e Jorge Anhalzer | Documentário, cor, 65 min, 2017, Equador.
– – Morte em Berruecos (Muerte en Berruecos). Caupolicán Ovalles | Ficção, cor, 102 min, 2018, Equador/ Panamá/Estados Unidos e Venezuela.

HONDURAS
– A Condessa (La Condesa). Mario Ramos | Ficção, cor, 88 min, 2020, Honduras/Estados Unidos.

MÉXICO
– Desenhos Contra as Armas (Dibujos Contra las Balas). Alicia Calderón | Documentário, cor, 90 min, 2019, México.

mataram-um-morto
Matar a um Morto, de Hugo Giménez (Paraguai)

PARAGUAI
– Aio, Somos Memória, Temos Lembranças (Aio, Somos Memoria, Tenemos Recuerdos). José Eduardo Alcaza. Documentário, cor, 67 min, 2020, Paraguai.
– Matar a um Morto (Matar a un Muerto). Hugo Giménez | Ficção, cor, 87 min, 2019, Paraguai/Argentina/França/Alemanha.

PERU
– A Migração (La Migración). Ezequiel Acuña | Ficção, cor, 84 min, 2018, Peru.
– Todos Somos Marinheiros (Todos Somos Marineros). Miguel Ángel Moulet | Ficção, cor, 104 min, 2020, Peru.

URUGUAI
– Chico Ventana Também Queria Ter Um Submarino (Chico Ventana Também Quisera Ser un Submarino). Alex Piperno | Ficção, cor, 86 min, 2020, Uruguai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: