Planeta Flix

Rede de Espiões chama a atenção para outros filmes sobre Cuba

ConheCuba exerce fascínio, seja entre os defensores ou críticos da revolução castrista. Difícil entender como aquela pequena ilha, incrustada aos pés da maior e mais poderosa nação capitalista do mundo, consegue desafiá-la até hoje, apesar de todas as dificuldades políticas e econômicas.

Entre amor e ódio, Cuba resiste e dá pano pra manga quando vira assunto ou cenário de obras de ficção. Ou não. Sobre Cuba, difícil distinguir uma coisa da outra, já que sua história é por si fantástica. Agora mesmo, ela acabou de dar origem a uma “ficção baseada em fatos reais”, Rede de Espiões, que estreou na Netflix.

Dirigido pelo francês Olivier Assayas (Carlos, o Chacal), Rede de Espiões conta a história de cubanos defensores do regime comunista que, nos anos 1990, infiltraram-se como espiões na comunidade de compatriotas dissidentes em Miami. Tem um tanto de suspense, mas o ponto mesmo da trama é… a história de Cuba

Rede de Espiões
Rede de Espiões

Além de um francês na direção, é baseado em livro do brasileiro Fernando Morais, tem no elenco o também brasileiro Wagner Montes, a espanhola Penélope Cruz, o argentino Eduardo Sbaraglia, mas o que importa é Cuba e os cubanos. Assisti-lo dá vontade de saber um pouco mais sobre o país, esmiuçar a sua história.

Então vale lembrar que há disponível em streaming pelo menos quatro bons títulos que tratam diretamente do país caribenho e de seu povo. Vale começar citando o escritor (cubano, claro) Leonardo Padura Fuentes, porque seu nome está relacionado a duas dessas produções:

Retorno a Ítaca Filme
Retorno a Ítaca

Retorno a Ítaca (2014)
Padura assina, junto com o diretor Laurent Cantet (Entre os Muros da Escola), o roteiro desse belo filme sobre cubano que retorna ao país depois de 16 anos morando em Madri. Reencontra amigos na laje da casa da mãe de um deles, onde bebem e conversam desfiando um fio de memórias, mágoas e frustrações pessoais que se confundem com a história do país. É quase uma peça teatral, encenada num palco que paira sobre a decadente Havana. Emocionante. Está na Globoplay.

Quatro Estações em Havana (2016)
A série de quatro episódios parece mais quatro longas produzidos em um só pacote (o primeiro chegou a ser lançado no cinema). São baseados em uma tetralogia policial de Leonardo Padura, que tem como protagonista o detetive Mario Conde (interpretado pelo ator-ícone do cinema cubano Jorge Perugorría). As adaptações dirigidas pelo espanhol Félix Viscarret são eficientes, mas não dispensam a leitura prazerosa proporcionada pelos livros  literatura de Padura. Na Netflix.

Candelária Filme
Candelária

Cuba e o Cameraman (2017)
É espetacular este documentário do videojornalista free lancer americano Jon Alpert. Publicamos matéria sobre ele quando estreou na Netflix. Leia aqui.

Candelária (2017)
Muito delicado este terceiro filme do americano Jhonny Hendrix. Nos anos 1990, em meio à penúria vivida pelos cubanos após o fim da União Soviética, a octogenária Candelária e seu marido Victor Hugo (em interpretações tocantes de Veronica Lynn e Alden Knight, ambos atores cubanos, apesar dos nomes) agarram-se ao sentimento que nutrem um pelo outro para sobreviver em seus últimos anos de vida.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: