Planeta Flix

Bons filmes brasileiros para ver em três serviços de streaming

Quando compra a partir destes links, você apoia o BoníssimoNo Dia do Cinema Brasileiro, comemorado em 19 de junho, resolvi fazer uma listinha de filmes nacionais que, a meu ver, merecem atenção e estão disponíveis nas três plataformas de streaming mais populares no Brasil: Netflix, Amazon Prime Vídeo e Globoplay.

São 13 filmes conferidos e recomendados e outros sete que não cheguei a assistir. Títulos quepassaram despercebidos pelas salas de cinema e agora estão no acervo dessas mesmas plataformas. Já incluí em “minha lista”. Vê se despertam sua curiosidade também.

Artigo: A montanha-russa da produção fílmica nacional

NA AMAZON PRIME

É Proibido Fumar (2009)
Anna Muylaert retoma o humor negro e surreal de Durval Discos nesta comédia que tem, entre outros trunfos, a atuação de Glória Pires. Ela faz uma professora de violão fumante que começa a namorar seu vizinho, um músico de churrascaria, e larga o cigarro por causa dele. Mas a crise de abstinência toma rumos inesperados.

Café com Canela (2017)
Uma produção baiana delicada e carregada de personalidade, dirigida a quatro mãos pelos estreantes Ary Rosa e Glenda Nicácio. Numa cidade do Recôncavo Baiano, as histórias de duas mulheres se cruzam, revelando uma trama sobre amizade, sororidade, gratidão e afeto.

Paraíso Perdido
Paraíso Perdido

NA NETFLIX

Paraíso Perdido (2018)
Dirigido por Monique Gardenberg (Ó Paí, Ó), o filme gira em torno de um cabaré onde toda forma de amor vale a pena. São ótimos os números musicais com canções românticas populares e as performance do elenco, que inclui Erasmo Carlos, Jaloo, Hermila Guedes, Humberto Carrão, Seu Jorge, Marjorie Estiano.

Reflexões de um Liquidificador (2010)
Ana Lúcia Torre, como sempre, dá um show de atuação nesta comédia de humor negro dirigida por André Klotzel (Marcada Carne). Ela é uma mulher que denuncia na polícia o sumiço do marido, mas acaba sendo a maior suspeita. Enquanto isso, tem como confidente um velho liquidificador.

Fala Comigo (2017)
Adolescente rouba a agenda da mãe psicóloga e liga para as pacientes dela, sem falar nada. Quer apenas ouvi-las e se masturbar. Uma delas descobre o hábito do rapaz e acaba se aproximando dele. O longa de estreia de Felipe Scholl desvia do previsível e resulta num filme instigante. Com Karine Telles, Denise Fraga e Emílio de Melo.

temporada
Temporada

Temporada (2018)
Sem nenhuma trama mirabolante, André Novais Oliveira faz um primoroso longa de estreia. Mostra com extrema sensibilidade o cotidiano de uma mulher que tenta se estabelecer em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Grace Passô toma conta do filme com atuação comovente.

Cinema, Aspirina e Urubus (2005)
Uma preciosidade este road movie pelo sertão nordestino, dirigido por  Marcelo Gomes (Madame Satã), com roteiro dele, Karim Aïnouz e Paulo Caldas. Em 1942, alemão vende aspirinas no interior do Nordeste. Na estrada, faz amizade com homem que quer chegar ao Rio de Janeiro em busca de trabalho. Com Peter Ketnath e João Miguel.

 

Califórnia (2015)
Nos anos 1980. uma adolescente que vive os conflitos típicos da idade tem como ídolo um tio, jornalista musical que mora nos Estados Unidos, e sonha visitá-lo na Califórnia. Marina Person dirige com muita propriedade um singelo retrato da geração oitentista. Com Caio Blat, Clara Gallo e Paulo Miklos.

Como Nossos Pais (2017)
Laís Bodanzky trata dos conflitos existenciais, familiares e geracionais de nosso tempo a partir das insatisfações de uma mulher, Rosa, atormentada pelo distanciamento entre seus sonhos e o lugar para onde as miudezas cotidianas a levam. Com Maria Ribeiro, Clarisse Abujamra e Jorge Mautner.

Aquarius (2016)
Precisa mesmo escrever alguma coisa?

O Nome da Morte

NA GLOBOPLAY

Que Horas Ela Volta? (Globoplay)
Assim como Aquarius, ainda precisa escrever alguma coisa?

O Nome da Morte (2018) — foto
Baseado em livro-reportagem de Klester Cavalcanti, o diretor Henrique Goldman (Jean Charles) faz um thriller sobre Júlio Santana (Marco Pigosi), pai de família que esconde outra identidade, a de matador com quase 500 óbitos no currículo. Um tanto romântico como registro de uma história real, mas eficiente como cinema.

Entre Nós (2013)
Drama sensível e bem conduzido por Paulo e Pedro Morelli, pai e filho. Sete amigos escritores vão para uma casa na serra para lerem cartas que escreveram e enterraram ali dez anos atrás, quando uma comemoração no local acabou na morte de um deles. Com Caio Blat, Carolina Dieckmann, Paulo Vilhena e Maria Ribeiro.

Jonas
Jonas

A CONFERIR

Na Amazon Prime
. Em Teu Nome (drama, 2009). De Paulo Nascimento, com Leonardo Machado, Sílvia Buarque, Nelson Diniz.
. Vazio Coração (drama, 2010). De Alberto Araújo. Com Othon Bastos, Murilo Rosa, Bete Mendes.
. A Percepção do Medo (drama, 2016). De Kapel Furman e Armando Fonseca.  Com Ricardo Gelli, Felipe Folgosi, Greta Antoine.

Na Netflix
. Jonas (drama, 2016). De Lô Politi, com Jesuíta Barbosa, Laura Neiva, Criolo.
. Um Dia (drama, 2009). De Jefferson De, com Aílton Graça, Jonathan Haagensen.

Na Globoplay
. Entre Vales (drama, 2012). De Philippe Barcinski, com Ângelo Antonio, Melissa Vettore, Inês Peixoto.
. Além do Homem (drama, 2018). De Willy Biondani, com Sergio Guizé, Débora Nascimento, Otávio Augusto.

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: