Música

Artista cria webrádio dedicada à cultura popular

Instrumento recorrente em manifestações culturais de diferentes estados do Brasil, o pífano, ou pife, encontrou lugar também no Distrito Federal. A ponto de ganhar uma rádio na web especializada no instrumento e em toda arte de alguma forma relacionada a ele. Desde abril, está no ar a Rádio Pife.

A qualquer hora do dia ou da noite, basta ter uma conexão para sintonizar a “emissora”, que transmite “diversos fazeres e saberes, tocando a arte de muitos pifeiros do mundo rural e das capitais do Brasil”. Tem ainda na programação álbuns de artistas independentes que mantêm estreita ligação com a cultura popular, além de entrevistas, matérias, poesias, pesquisas e conteúdos variados em torno de mestres e brincantes de todo o país.

Quem criou a rádio foi o músico e antropólogo Gabriel Raposo, ou Raul do Pife (foto do alto), como foi batizado pelo Mestre Zé do Pife, que o ensinou a manejar o pequeno instrumento de sopro. Formado em Antropologia pela Universidade de Brasília (UnB) com foco em etnomusicologia, Raul do Pife criou em 2016, na UnB, o curso de extensão em bandas de pífanos.

Mestre Zé do Pife e as Juvelinas
MestreZé do Pife, com as Juvelinas

No mesmo ano, junto com Fernando Cheflera, lançou o Projeto Ciclopife, que percorreu mais de 3.000 km pelo sertão nordestino divulgando o pífano e a agroecologia. Esse empenho em difundir a arte do pífano e a cultura popular ele herdou de seu mestre, Zé do Pife, que é o grande responsável pela divulgação do instrumento no Distrito Federal.

Francisco Gonçalo da Silva, nome de batismo de Zé do Pife, chegou a Brasília há pouco mais de três décadas, vindo de Riacho do Meio, município de São José do Egito, no sertão de Pernambuco. Sobreviveu vendendo em feiras, dentro de ônibus e em escolas os pífanos que ele mesmo fabrica em casa, em Sobradinho.

Na UnB, criou sua principal clientela, passou a ministrar oficinas e arregimentou um grande número de alunos e alunas. Com algumas delas até formou um grupo com quem gravou CDs, o Mestre Zé do Pife e as Juvelinas. E encontrou parceiros em sua missão de divulgar o pífano. Como Gabriel, ou melhor, Raul do Pife.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: