Cinema Dominicano em mostra no Cine Brasília

A Mostra Novo Cinema Dominicano chega à terceira edição, exibindo três longas e dois curtas-metragens, desta quinta (6/12) até sábado (8/12), no Cine Brasília (106/107 Sul). Sambá, de Israel Cárdenas e Laura Amelia Guzmán, abre a mostra. Entrada franca.

SaraivaA escolha de Sambá não é casual. Lançado em 2017, o filme foi sucesso de público e crítica na República Dominicana. Além disso, ganhou prêmios em festivais de Quebec e New Orleans e concorreu no Tribeca Film Festival, de Nova York.

Na trama, homem volta à República Dominicana depois de cumprir pena injusta em uma prisão norte-americana. A mãe alcoólatra está doente e a única forma dele conseguir dinheiro é lutando no ringue de boxe.

A pequena seleção da mostra inclui ainda ficções e documentários, todos produzidos a partir de 2013, que dão uma amostra da vida e da cultura no pequeno país caribenho, de cerca de 10 milhões de habitantes.

Outro destaque é o longa de ficção Amanhã não Esquece (2017), de José Enrique Pintor, sobre a especial relação de amizade entre um jovem com síndrome de down e seu avô, que tem Alzheimer.

A  produção cinematográfica da República Dominicana foi intensificada a partir de 2000, com a criação de mecanismos de incentivo. Hoje, é um dos principais instrumentos de divulgação do país, que conta com oito festivais de cinema por ano.

Confira a programação:

Quinta (6/12)
19h – Sambá (abertura)
Sexta (7/12)
20h – Ato de Rebeldia (curta) e Amanhã Não Esquece (longa)
Sábado (8/12)
20h – Sinal Vermelho (curta) e Cangote (longa)

Anúncios