Dois festivais celebram a cultura afrobrasileira

O Festival São Batuque começou do dia 15/9 e termina sábado (29/9), com show na Prainha dos Orixás. Coincide com outro evento que celebra  a percussão afrobrasileira, o Festival Puroritmo, de sexta (28/9) a domingo (30/9), no Centro Cultural Banco do Brasil.

Pronto, tambor vai bater pros lados do Setor de Clubes Sul. O show do São Batuque começa às 18h, com o Encontro de Batuqueiros do DF, e segue até meia-noite, quando se apresenta o Grupo Okalonam, de Pernambuco, com participação de Lirinha.

Evino

Ex-vocalista do Cordel do Fogo Encantado, Lirinha estará no show não por acaso. O Okalonam é formado por Emerson Calado, Nego Henrique e Rafa Almeida, percussionistas do grupo pernambucano.

O trio promete “um transe sonoro e religioso através da trindade indígena, negra e urbana” para encerrar o festival, cuja programação é inaugurada nesta terça com vivência de culinária no Restaurante Simbaz (412 Sul).

Lá, a alagoana Mãe Neide Oyá D’Oxum vai preparar receitas do pé da Serra da Barriga, com inspiração no Quilombo de Palmares, para trocar experiências com o anfitrião, o nigeriano Chidera Ifeanyi, há um ano à frente do restaurante.

A programação do passa também pela Universidade de Brasília (UnB), com atividades na quarta (26/9) e quinta (27/9), às 19h, na Tenda da Diversidade, que integra a Semana Universitária. Veja a programação completa na página do São Batuque no Facebook.

Martinha do Coco/Divulgação
Martinha do Coco é uma das participnates do Encontro de Batuqueiros, no São Batuque

Já o Festival Puroritmo ocupa o CCBB por três dias, com presentações de grupos africanos e afro-brasileiros, DJs, culinária africana e kalunga, feira de artesanato e arte, oficinas educativas voltadas para questões de sustentabilidade.

“Nossos ancestrais africanos são lembrados por meio de ritmos, costumes e temperos da Mãe África. A expectativa é que o público acesse conteúdos e viva um pouco da África em plena Capital Federal e que passe a valorizar mais a origem do ser brasileiro”

Quem diz é Rafael Poubel, idealizador do festival, que terá também feira de artesanato africano, estandes de expositoras mulheres negras e oficinas de hortas orgânicas e de boneca Abayomi, símbolo de resistência, tradição e poder feminino na cultura africana.

Lazzo/Divulgação
O baiano Lazzo está no line up do Festival Puroritmo, no CCBB Brasília

A programação musical, quentíssima, inclui o grupo Fanta Konatê (formado por músicos da Guiné e do Brasil) e Songhoy Blues (Mali), a cantora maranhense Rita Benneditto (foto no alto da página) e o baiano Lazzo. Tem também os DJs Chico Aquino (DF) e Nyack (SP).

Confira a programação completa do Festival Puroritmo no site do CCBB.

Anúncios