Uma revisão do cinema policial brasileiro

O gênero policial tem história no cinema nacional. E ela vai ser contada a partir desta terça-feira (21/8), no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), com a mostra No Rastro do Crime: O Cinema Policial Brasileiro, que segue até 6 de setembro.

O crítico de cinema, professor e realizador Pedro Henrique Ferreira foi o encarregado de selecionar os 25 longas-metragens em exibição, produzidos entre 1940 e 2007. Juntos, eles traçam um panorama histórico do gênero no Brasil.Seleção de Livros! Clique e confira.“O policial brasileiro tem raízes nos folhetins, no sensacionalismo e no culto às figuras de criminosos ou policiais reais que ganharam projeção na mídia. É o caso de praticamente todos os filmes desta retrospectiva”, explica o curador.

São exemplos Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia (1978, foto no alto da página), de Héctor Babenco, e Vivo ou Morto, 1967, de Aurélio Teixeira, sobre os bandidos Lúcio Flávio e José Rosa do Nascimento, o Mineirinho, respectivamente.

Na mostra há ainda desde clássicos (Assalto ao Trem Pagador, 1962, de Roberto Farias; A Rainha Diaba, 1974, de Antonio Carlos Fontoura) e produções da Boca do Lixo (Amadas e Violentadas, 1974, de Jean Garret), até o recente Tropa de Elite (2007), de José Padilha.

Entre obras raras e outras que foram sucesso de bilheteria — Amadas e Violentadas, por exemplo, foi uma das 10 maiores bilheterias entre os filmes nacionais no ano de seu lançamento –, No Rastro do Crime extrapola o objetivo de se deter em um gênero.

Evino

De título em título, a viagem através de seis décadas mostra também um pouco de como foi a produção cinematográfica brasileira, a busca de diretores e produtores pelo interesse do público e a sintonia que havia entre a ficção e a realidade.

No próximo sábado (25/8) será possível conhecer um pouco mais sobre o assunto em uma masterclass ministrada pelo professor Rafael de Luna, professor da Universidade Federal Fluminense, autor da pesquisa Carnaval, Mistério e Gangsters: o Filme Policial no Brasil (1915-1951).

____________________________

No Rastro do Crime: O Cinema Policial Brasileiro
De 21/8 a 6/9, em vários horários, no Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul). Entrada franca. Confira programação e sinopse de filmes no site do CCBB.

Anúncios