A 4ª Bienal do Livro de Brasília em 10 tópicos

A 4ª Bienal do Livro e da Leitura de Brasília começa no próximo sábado (18/8) e segue até 26/8. A programação diversificada propõe aos visitantes uma experiência que vai além da leitura, com oficinas práticas, sessões de cinema e apresentações musicais.

Nada, porém, tira o foco principal do assunto literatura. Escritores brasilienses, brasileiros e estrangeiros passarão pelo Centro de Convenções Ulisses Guimarães, onde ocorrerá o evento, participando de debates, bate-papos e lançamentos de livros.

submarino.com.br

Com o tema Bienal É Plural, esta edição pretende discutir temas que sobressaem na cultura contemporânea no Brasil e no mundo. A exemplo das questões identitárias do século 21 e a literatura que nasce na internet.

Aí entra a escrita considerada de minorias (como a negra, feminina, de periferia, LGBT, indígena etc), as vozes de migrantes, o passado como tema e o futuro das revistas literárias, por exemplo.

Confira em 10 tópicos como vai ser esta 4ª edição da Bienal do Livro e da Literatura de Brasília:

Roger Mello
Autor e ilustrador Roger Mello falará de literatura infantojuvenil e diversidade (Foto: YouTube)

(1) Conversando com quem escreve
João Silvério Trevisan, Cildo Meireles, Lourenço Mutarelli, Clara Averbuck, Zeca Camargo, Roger Mello, Miriam Alves e Pedro Doria participam da série Encontro com Autores. Nos encontros serão discutidas as relações da literatura com questões como o racismo, sexualidade, jornalismo, cultura indígena, voz feminina, cultura periféria e história. Auditório Cora Coralina (retirada de voucher 2 horas antes do início, no guichê de atendimento ao público).

(2) Convidados internacionais
Também para a programação do Encontro com Autores, vêm ao ao Brasil o premiado nigeriano Chigozie Obioma (do romance Os Pescadores, considerado o “O Caçador de Pipas africano”), a uruguaia Inés Bortagaray (que teve elogiada estreia, com Um Dois e Já), a chilena Lina Meruane (autora de Sangue no Olho), o colombiano Juan Gabriel Vásquez (O Barulho das Coisas ao Cair) e o argentino Patricio Pron (No Derrames tus Lágrimas por Nadie que Viva en Estas Calles).

Patricio Pons
O argentino Patricio Pons é um dos convidados internacionais (Foto: Vasco Szinetar/Divulgação)

(3) Banca da Conceição
A banquinha da 308 Sul, conhecido ponto cultural da cidade, ganha uma réplica na Bienal e vai sediar todos os lançamentos de livros de autores brasilienses. Serão 24 lançamentos, em diversos gêneros, de autores como Clara Arreguy, Bruno Bucis, Jaime Sautchuk e Maria Maia.
Segunda a sexta, sempre às 18h; sábados e domingos, durante todo o dia.

(4) Poesia e música
O Café Literário terá programação com performances literárias a shows musicais. Lilia Diniz, Cristiane Sobral, Nicholas Behr, Sarau Tribo das Artes e Pipocando Poesia são alguns dos nomes da parte literária. Esdras Nogueira, Duo Mandrágora, Cacai Nunes, Pablo Fagundes e Marcus Moraes estão entre as atrações musicais.
Sempre a partir das 15h; sábado e domingo, a partir das 10h. 

DJ Donna
DJ Donna é uma das atrações da Bienal Musical, na área externa (Foto: YouTube)

(5) E mais música
Haverá música também na área externa do Centro de Convenções. O Palco D’Elas será dominado pelas mulheres. Martinha do Coco, Litieh, Vera Verônica, grupo Chinelo de Couro, Emília Monteiro e as DJs Donna, Pequi e Pati Egito estão no extenso line up.
Segunda a sexta a partir das 20h; nos demais dias, o horário varia. Confira a programação.

(6) Visão prática
O Espaço Z e o Espaço HQ vão abrigar oficinas e bate-papos. No primeiro, com blogueiros de literatura e escritores – entres eles, Juliana Cirqueira (Nuvem Literária), Eduardo Cilto (Perdido nos Livros) e os autores Jessé Souza e Miriam Alves. No HQ, estarão o quadrinista Lucas Gehre,  o escritor Marcello Quintanilha e o pesquisador Ciro Inácio Marcondes, entre outros.
Inscrição para oficinas deve ser feita previamente.  Confira a programação aqui para o Espaço Z e aqui para o Espaço HQ

Gina Vieira Ponte
A educadora Gina Vieira Ponte: grande homenageada (Foto: YouTube)

(7) Ela merece
A grande homenageada do evento a educadora brasiliense Gina Vieira Ponte, criadora do premiado projeto Mulheres Inspiradoras, que incentiva a leitura de grandes autoras da literatura mundial e brasileira e instiga as crianças e adolescentes a contarem a própria história. Ela fará a palestra de abertura da Bienal.
Dia 18, às 19h.

(7) Sessões de cinema
O Cine BieNow terá sessões diárias. À tarde, para o público juvenil. À noite, para adultos. O Cheiro do Ralo, de Heitor Dhalia, será exibido seguido de debate com Lourenço Mutarelli, autor do livro que inspirou o longa. Outro filme de Dhalia confirmado é Tungstênio, seguido de debate com Marcello Quintanilha, também autor do livro que inspirou o longa.
Auditório Clarice Lispector. Sessões diurnas às 10h e às 15h; noturnas, às 20h. Sujeito à lotação.

(8) Cadastro prévio
Uma novidade deste ano é que os visitantes pode se cadastrar no site a Bienal para adquirir um ingresso que dá acesso a todos os dias do evento. Apesar da entrada ser franca, o sistema foi adotado visando “mais conforto, segurança e agilidade na entrada”.

Seleção de Livros! Clique e confira.

(9) Local mais adequado
Também há que se comemorar a realização do evento no Centro de Convenções Ulysses uimarães, um lugar bem mais adequado e confortável que o da edição de 2016, que ocorreu sob as arquibancadas do Estádio Mané Garrincha — muito menos do que merece a Bienal do Livro e da Literatura de Brasília.

(10) Mais detalhes no site
O site da Bienal está bem funcional. Lá você encontra a programação diária e por “eixos” e mais detalhes sobre esta edição, além de fazer o cadastro e se inscrever para as oficinas — se é que ainda sobram vagas. Boa sorte!

Anúncios