Desejos nº 11, nº 12 e nº 13

Desejos nº 11, nº 12 e nº 13 (2018), de João Angelini. Da Referência Galeria de Arte. A partir das ruínas de um azulejo, que remete ao período colonial brasileiro, constrói-se elementos florais e arabescos coloridos, vivos — como nunca havia sido anteriormente.

Anúncios