Diferentes caminhos da arte em 9 mostras

Das xilogravuras de J. Borges às instalações conceituais de Antônio Carlos Elias, passando pelas fotografias do cubano José A. Figueroa, destacamos oito exposições em cartaz na cidade que merecem atenção.

J. Borges — 80 Anos (foto no alto)
O cotidiano e o folclore nordestino aparecem na obra do xilogravurista e cordelista pernambucano J. Borges, que tem sua trajetória contada nesta exposição. Às obras de Borges se somam criações de seus dois filhos, também xilogravuristas, J. Miguel e Manassés Borges. Também compõe a mostra um documentário sobre vida e obra do artista dirigido pelo jornalista Eduardo Homem.
Até 19/8, na Caixa Cultural (Setor Bancário Sul). Terça a domingo, das 9h às 21h

O Tempo de Nossas Vidas
Com curadoria de Clauder Diniz, a mostra reúne obras de 18 artistas para propor uma reflexão sobre temas como envelhecimento, ativismo político e violência no universo de gays, lésbicas, bissexuais e transsexuais. Gê Orthog, Bia Medeiros, Francisco Hurtz,o mexicano Nelson Morales e o nicaraguense Fredman Barahona são alguns dos criadores participantes. Leia mais.
Até 17/7, na Casa da Cultura da América Latina – CAL (Setor Comercial Sul). Segunda a sexta das 9h às 20h e sábado das 9h às 17h.

imagens impressas capa

Imagens Impressas: Um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural
A exposição reúne 150 obras que detalham a trajetória da gravura, produzidas entre os séculos 15 e 20, por grandes nomes da arte europeia. Entre eles,  Albrecht Dürer, Rembrandt van Rijn, Eugène Delacroix, Honoré Daumier, Francisco de Goya, Gustave Doré, Édouard Manet, Henri de Toulouse-Lautrec e Edvard Munch. Leia mais.
Até 22/7, no Museu Nacional da República (Esplanada dos Ministérios)

Urômelos, Coelhinhos e Quimeras:
Trabalhos Recentes de Antônio Carlos Elias

A curadora Renata Azambuja foi a responsável por reunir as obras que compõem esta mostra de Antônio Carlos Elias, artista em atividade desde os anos 1980 em Brasília. Nas peças produzidas a partir de 2015, ele une bidimensionalidade (pinturas e desenhos) e tridimensionalidade (esculturas e objetos) em instalações que refletem sobre a existência humana, com forte influência da formaçao científica do artista (que é também odontólogo).
Até 16 de setembro, no Museu dos Correios (Setor Comercial Sul). Terça a sexta, das 10h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.

Verter / Rasurar Arquiteturas
Motivo dobrado para visitar a Referência por estes dias. Verter traz 15 obras de Adriana Vignoli, uma das criadoras mais interessantes da recente safra de arte brasiliense. Todas inéditas e em variados suportes (instalações, esculturas, desenhos, pintura e fotografia). Curadoria de Cinara Barbosa. Em Rasurar Arquiteturas, estão 22 obras do arquiteto e fotógrafo José Roberto Bassul, selecionadas por Graça Ramos. São fotografias de edifícios em preto e branco que se afastam da representação do objetio para criar um registro visual próximo ao do desenho ou da gravura.
Até 7 de julho, na Referência Galeria de Arte (202 Norte, Bloco B, subsolo). Segunda a sexta, das 12h às 19h; sábado, das 10h às 15h.

José A. Figueroa

José A. Figueroa — Um Autorretrato Cubano
Considerado um precursor na transição da fotografia documental para a conceitual na América Latina, o cubano José A. Figueroa tem mais de 50 anos de carreira condensados nesta mostra. A seleção reúne imagens de diferentes fases do desenvolvimento de Cuba, dos primeiros anos da Revolução até os dias atuais.
Até 19/8, na Caixa Cultural (Setor Bancário Sul). Terça a domingo, das 9h às 21h

Bienal das Artes – 2018
Realizada pelo Sesc, a Bienal apresenta ao público 100 obras selecionadas(entre 834 inscritas em sete categorias) de artistas de várias partes do Brasil. São trabalhos de arte digital, desenho, escultura, fotografia, gravura, objeto tridimensional e pintura. Entre outras, podem ser vistas as pinturas de quimonos em linho e chita de Júlia dos Santos Baptista (DF/Amsterdã) e obras de Darlan Rosa (DF), Marco Voigt (PR), Karen bazzeo (SP), Clóvis Dias Júnior (PB), Ermelino Nardim (SP), Makh Hanamakh (RJ/Tóquio) e Norma Brügger (DF). Veja aqui a lista completa de artistas.
Abre dia 26 de junho e fica até 26 de julho, na Pérgola do Shopping Pátio Brasil (Setor Comercial Sul).

Obra de Djanira

Artistas no Acervo da Caixa
Obras de Tarsila do Amaral, Djanira da Motta (autora da obra acima), Tomie Ohtake, Fayga Ostrower, Leda Watson e Maria Bonomi integram a exposição dedicada ao trabalho das grandes artistas mulheres brasileiras. São 49 obras, entre desenhos e gravuras, de 31 criadoras de diferentes regiões do país. Leia mais.
Até 22 de julho, na Caixa Cultural (Setor Bancário Sul). Terça a domingo, das 9h às 21h.

Tulio Paracampos

Migrações
A exposição reúne trabalhos individuais e coletivos do Grupo Criativo Oicos, do Ceará, formado por amigos artistas, que convivem trocando ideias e experiências. As obras em exibição misturam bordado, pintura, aquarela, escultura, metal, cerâmica, tinta, gravura, tecidos, impressões e colagens.  São sete autores: Cecilia Bichucher, Cláudio Quinderé, Nícia Bormann, Túlio Paracampos (obra acima), Vera Dessart, Vera Sampaio Dessart e Wilson Neto.
Abre dia 27/ de junho e fica té 16 de julho, na Pé Palito Antiquário & Arte (Shopping Iguatemi)

Anúncios