A Sutil Arte de Ligar o Foda-se: bom pro fígado

Por Rosualdo Rodrigues
Editor do Boníssimo

A Sutil Arte de Ligar o Foda-se, livro de Mark Manson, é o mais vendido no Brasil desde janeiro. Foram 102.955 exemplares adquiridos, quase o dobro do segundo colocado, Sapiens, de Yuval Noah Harari (56.919) — números do site Publishnews.

E isso não só na categoria autoajuda, na qual o livro está classificado, mas na geral. Para se ter ideia, o ranking de ficção traz no topo Origem, de Dan Brown, com 54.608 exemplares vendidos.

O título por si só explica a atração do público pela obra de Manson. Em tempos tumultuados como os que vivemos, quem não quer (vez ou outra ou quase sempre) dominar a arte que ele anuncia? Mas a capa não sustentaria esse sucesso sem o miolo.

Mark Manson/Reprodução
O autor de 34 anos: sucesso a partir de um blog

E A Sutil Arte de Ligar o Foda-se tem muitas razões para despertar o interesse dos leitores. A começar pelo texto coloquial e bem-humorado do autor, texano de 34 anos que ganhou fama escrevendo num blog, markmanson.net.

O assunto? Artigos sobre relacionamentos, escolhas pessoais, psicologia, cultura…Em 2014 ele já tinha 400 mil visitantes mensais. Hoje, para ler os textos de Mark Manson você tem que se inscrever, pagando US$ 48 por ano.

Pois bem, além do senso de humor, A Sutil Arte… pega o leitor pela perspectiva da qual trata de assuntos de autoajuda. Manson manda o gênero às favas e faz um discurso às avessas do que estamos acostumados a ler nesse tipo de literatura.

A Sutil Arte de Ligar o Foda-se_ capaEnquanto outros autores querem lhe convencer de que você é especial, que você pode, que você vencerá, ele procura  justamente do contrário, quer que você reconheça sua banalidade, sua mediocridade ou sua infelicidade até.

Não que esteja querendo empurrar todo mundo pra baixo. E o interessante é justamente como ele dá a volta para mostrar que é se assumindo sua banalidade que você pode viver mais relax e quem sabe até chegar ao que aspira. Ou não, e isso não é fim do mundo.

A certa altura, Mark Manson diz que “todos os dias, todas as horas, somos inundados com o que é realmente extrordinário. O melhor do melhor. O pior do pior (…) Essa inundação de extremos noticiados nos condicionou a acreditar que, agora, ser excepcional é a norma”.

Isso, segundo ele, explicaria o fato de ter tanta gente correndo para uma dessas pontas (a dos extremos) para se destacar. Talvez explique também sua motivação para escrever um livro como esse e dá o título chamativo que deu.

Uma grande sacada. Os milhares de leitores de A Sutil Arte de Ligar o Foda-se certamente não estão perdendo tempo. Se não acharem ali solução para seus problemas, pelo menos serão recompensados com uma leitura agradável e boas risadas — e isso faz bem pro fígado, dizem.

_____________________________________________________

A Sutil Arte de Ligar o Foda-se — Uma Estratégia Inusitada para uma Vida Melhor
De Mark Manson, editora Intrínseca 224 págs., R$ 19,90 (impresso) e R$ 16,92 (e-book) na Amazon.

Anúncios