Conheça o homem que faz chover hambúrguer

Por Rosualdo Rodrigues
Editor do Boníssimo

Em julho, a rede de hamburguerias The Black Beef chega a Portugal. Na cidade do Porto será aberta a primeira unidade internacional da marca, que surgiu em Maceió em 2014, veio para Brasília no ano passado e desde então se espalha pelo Brasil.

Mais uma escala nas constantes viagens que o chef Deco Sadigursky tem feito nos últimos meses. Um corre-corre para poder acompanhar de perto o acelerado processo de expansão da rede, que só aqui abriu três lojas em menos de um ano.

A capital federal foi uma espécie de trampolim para a marca, hoje presente na 402 Sul, na 302 do Sudoeste e no DF Plaza, em Águas Claras. Depois de Brasília, chegou a Goiânia (em março) e a Belo Horizonte (no início deste mês).

Deco Sadigursky/Foto: Rômulo Juracy/Divulgação
Deco Sadigursky: dois cursos superiores antes de optar pela gastronomia

Além dessas, todas lojas próprias, tem outras três funcionando em sistema de franquia, duas em São Paulo e uma em Uberlândia (MG). Enfim, o negócio tomou uma dimensão que Deco sequer imaginava quatro anos atrás, quando tudo começou.

Em 2014, The Black Beef era só um food truck na praia de Jatiúca, na capital alagoana. “Naquela época eu sabia que a ‘moda de food truck’ uma hora iria acabar. Já pensava em expandir, mas nunca em chegar tão longe”.

Nascido em Salvador, Deco Sadigursky tinha 12 anos quando a família se mudou para Maceió. Na capital alagoana, fez as faculdades de Relações Internacionais e de Fisioterapia. Duplamente diplomado, foi morar em Nova York.

The Black Burger Sudoeste/Foto: Rômulo Juracy/Divulgação
A segunda unidade brasiliense, no Sudoeste

Naquela de ter que se virar, trabalhou na cozinha de um restaurante mexicano. E lá é que despertou o gosto pela culinária. Na verdade, uma vocação alimentada desde cedo e que estava apenas adormecida.

“Desde pequeno vivi em meio à cozinha. Minha mãe é doceira de mão cheia, fez por muito tempo sobremesas para restaurantes de Salvador. Meu pai também se aventura no fogão. Quando voltei ao Brasil, já foi querendo atuar na gastronomia”.

Depois de mais um curso, mais um diploma, vieram trabalhos como chef consultor em restaurantes e hotéis e, por fim, o food truck do The Black Beef, onde Deco fazia de tudo, das compras à pré-produção e preparo na grelha, com ajuda de três funcionários.

Deco Sadigursky, João Paulo Gomes, Maurício Coutinho e Thiago Wanderley/Foto: Rômulo Juracy /Divulgação
Com os sócios João Paulo Gomes, Maurício Coutinho e Thiago Wanderley

A escolha pelo sanduíche se deu porque 1 ) Deco é apreciador de um bom hambúrguer artesanal, 2) em Maceió não havia nada do tipo, 3 ) o hambúrguer é um dos três alimentos de rua mais vendidos no mundo hoje.

Pensou certíssimo. A procura era grande e entre os fregueses assíduos estavam João Paulo Gomes, Maurício Coutinho e Thiago Wanderley, proprietários de uma empresa que atuava na bolsa de valores e ações de mercado financeiro.

“Eles enxergaram uma marca ainda pequena mas com enorme potencial de crescimento”, Deco lembra. “A partir do crescente sucesso do food truck, decidiram juntar-se a mim e fizeram uma proposta de expansão do negócio”.

Black Rib do The Black Beef/Foto: Rômulo Juracy/Divulgação
O campeão de vendas da marca: Black Rib (R$ 20)

O The Black Beef ganhou assim o primeiro ponto fixo, adotando o conceito “fast casual”, de oferecer um produto com qualidade gourmet e artesanal a baixo custo — os burgers elaborados pelo chef Sadigursky vão de R$ 15 a R$ 24.

Aí deu no que deu. Uma pesquisa de mercado trouxe o quarteto até Brasília e o The Black Beef começou a crescer que nem mato. Até julho, serão abertas duas lojas em Salvador, outras três em São Paulo, mais uma em Belo Horizonte…

Há também previsão de unidades em Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), Gramado (RS), Curitiba e Aracaju. “Teremos uma segunda loja em Portugal ainda este ano. Agora estamos focando nos Estados Unidos também”, anuncia o chef e empresário.

Anúncios