Nação Zumbi lança um ótimo álbum de covers

“Radiola NZ”, o novo álbum do Nação Zumbi, é todo de covers. E é ótimo. O disco tem a cara da banda e também deste momento da música brasileira, em que tudo se cruza, deixando tontos os que buscam organizar os sons em nichos musicais.

Logo de saída, a guitarra de Lucio Maia brinca harmoniosamente com os metais da Orkestra Rumpilezz, de Letieres Leite, em uma recriação de “Refazenda”, de Gilberto Gil.

Aí já se sente que o grupo pernambucano não está disposto a ser reverente nem tampouco a revirar pelo avesso as músicas escolhidas. Assim, Radiola NZ” é exatamente isso: um disco da Nação Zumbi, só que tocando a seu modo músicas dos outros.

Nação Zumbi DiscoDois dos integrantes da banda,  o guitarrista Lúcio e o baterista Pupillo, já tinham uma ótima experiência nessa seara, o projeto Seu Jorge e Almaz, de 2010. Isso certamente propiciou experiência para que “Radiola NZ” saísse tão bom (e bem diferente).

O repertório diverso passa por “Não Há Dinheiro que Pague” (Renato Barros), “Amor” (de Secos e Molhados, com participação de Ney Matogrosso), “Do Nothing”, do grupo inglês The Specials) e “Tomorrow Never Knows” (dos Beatles)….

E chega até “Dois Animais na Selva Suja da Rua” (de Taiguara). Tem também Marvin Gaye e Tim Maia… Uma misturada que resulta surpreendentemente num disco coeso, de personalidade própria, agradável de se ouvir.

Anúncios