8 suspenses espanhóis para ver na Netflix

Uma das coisas boas da Netflix é nos dar a possibilidade de ver produções de diferentes países e que, de outra maneira, não chegariam aqui. A Espanha, em particular, faz bonito, com séries como “As Telefonistas” e “La Casa de Papel” e com um punhado de filmes imperdíveis. Como estes oito, recomendados para quem adora um suspense:

El Desconocido (2015)
Um executivo está levando os filhos à escola quando o celular toca. Uma voz desconhecida lhe avisa que tem uma bomba sob o assento do carro e que ela explodirá se ele se levantar. A partir daí é tensão até o fim. Dirigido por Dani de la Torre.

Secuestro (2016)
A diretora Mar Taragona não precisa de muita pirotecnia para prender o espectador até o fim. Basta uma trama bem urdida. Uma advogada tem o filho sequestrado e não se conforma com a fuga do sequestrador. Resolve então agir por conta própria.

Un Contratempo (2016)
Um empresário é acusado de matar a amante. Para provar que não é o assassino, ele tem que revelar a uma advogada uma intrincada trama que antecede o crime e que envolve outra morte. Quem dirige é o catalão Paulo Oriol.

Tarde Para la Ira (2016) — está na Netflix como “The Fury of a Patient Man”
A vingança é um prato que se come frio. E neste thriller, estreia do ator Raúl Arévalo na direção, quem procura comprovar isso é o solitário José. Ele engata romance com a dona de um café, carregado de más intenções. E isso tem a ver com uma tragédia do passado.

O Guardião Invisível (2017)
À procura de um serial killer, uma policial acaba voltando à cidade natal. Aí, ao mesmo tempo em que tenta achar o assassino, tem que se confrontar com os fantasmas de seu passado. O diretor Fernando González Molina é o mesmo de “Palmeiras na Neve”, sucesso de bilheteria na Espanha e também disponível na Netflix.

“7 Años” (2016) — foto no topo da página
Paco León (da comédia “Kiki: Os Segredos do Desejo”) está no elenco desse suspense que se passa entre quatro sócios de uma empresa. Um crime financeiro ocorreu e um deles tem que assumir e ir para a cadeia. O diretor, Roger Gual, também dirigiu dois episódios da série “As Telefonistas”

“Musarañas” (2014) — está na Netflix como “Shrew’s Nest”
Uma coisa tipo “O que Terá Acontecido a Baby Jane”, só que mais pesado. Madri, anos 1950. Uma mulher que sofre de agorafobia e vive isolada do mundo cuida da irmã mais nova. Quando esta se torna adulta e quer ganhar a vida, a mais velha solta a fera que há dentro dela.

Anúncios