Caixa expõe obras de Tomie Ohtake e Goya

A Caixa Cultural (Setor Bancário Sul) abriga a partir desta quarta-feira (10/1) mostras de três grandes nomes das artistas plásticas. “Francisco Goya – Loucuras Anunciadas” e “Tomie Ohtake – Cor e Corpo” se juntam a “Dalí – A Divina Comédia”, em cartaz desde novembro.

“Francisco Goya – Loucuras Anunciadas” reúne 20 gravuras do artista espanhol (1746-1828) produziu. Também chamada de “Disparates”, a coleção corresponde a edição póstuma, adquirida em 1864 pela Academia de Belas Artes de Madri.

O período em que as gravuras foram feitas não é muito preciso. De acordo com especialistas, elas devem ser do período entre 1815 a 1820. Goya tinha decidido não publicá-las por causa da perseguição aos iluministas na época.

goya

As gravuras são as últimas obras gráficas do artista e formam a uma série que revela visões, violência, sexo, deboche das instituições relacionadas com o regime absolutista, crítica aos costumes e ao clero.

“Pensei num espaço que gerasse inquietações e curiosidade. Os visitantes vivenciarão, de fato, o exercício estético. O estético na arte é o que comove, e sua finalidade é colocar-nos na obra que está nos nossos olhos” (Mariza Bertoli, curadora de “Loucuras Anunciadas)

“Tomie Ohtake – Cor e Corpo” refaz a trajetória artística da japonesa radicada no Brasil Tomie Ohtake (1913-2015) por meio de um conjunto de gravuras, pinturas e esculturas, a mostra traz a evolução do trabalho da artista ao longo dos quase 60 anos de produção.

 

Tomie Ohtake _ Caixa

“Apresentamos um conjunto heterogêneo, de diferentes períodos da artista, escolhido pelo prisma da organicidade (…) Em mais de 60 anos de produção, a artista construiu um vocabulário plástico amplo e complexo”, explicam os curadores Carolina De Angelis e Paulo Miyada.

“Forma, matéria e cor nunca foram pensadas por ela de modo dissociado, mas alternaram suas ênfases para se potencializar mutuamente” (Carolina De Angelis e Paulo Miyada, curadores de “Cor e Corpo”).

Na obra de Tomie Ohtake, contornos e silhuetas são utilizados para dar forma a criações que remetem a elementos da natureza e trazem volumes que se assemelham a movimentos vivos.

Renato Acha Foto Jacqueline Lisboa 2

No dia 13/1, a ação “Imagem Contemporânea”, ministrada pelo artista visual Renato Acha (foto acima), vai passar pelas duas mostras da Caixa Cultural. A proposta de Acha é percorrer galerias e museus de Brasília para contextualizar a produção artística pelos atos do olhar e da contemplação.

A série de visitas começou no último dia 61, pela mostra “Contraponto”, no Museu Nacional da República, e das exposições na Caixa passa por “Fronteiras da Pintura – Fronteiras da Ilusão”, no Museu dos Correios (20/1) e “100 Anos de Athos Bulcão”, no CCBB (27/1).

Para participar é preciso pagar uma taxa de R$ 80 por encontro e fazer a inscrição com anteedência pelo site Sympla ou pelo e-mail achabrasilia@gmail.com.

___________________________________________________________________

“Francisco Goya – Loucuras Anunciadas”
“Tomie Ohtake – Cor e Corpo”
Na Caixa Cultural Brasília (Setor Bancário Sul), de 10/1 a 3/2, terça a domingo, das 9h às 21h. Entrada franca.

Anúncios