O que fazer em janeiro em Brasília: nossa seleção

Até o carnaval, o ano ganha ritmo mais lento, com muita gente de férias, o verão chamando todo mundo para perto da água… E mesmo quem mantém a rotina quer fazer algo de diferente. Para os que estão em Brasília, há algumas boas opções de programas de “férias”:

FILME COLHER DE CHÁ

Curtas-metragens e DJs no CCBB
O projeto Brasília em Plano Aberto, que promove exibição de curtas, abre o ano com quatro filmes, reunindos sob o tema “(Re)inícios”. Um deles é “Colher de Chá” (foto acima). Após as exibições, tem bate-papo com convidados e DJ do Criolina tocando trilhas do cinema e food bikes.
Dia 3/1 (quarta), às 19h30, no Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul). Entrada franca.

Suvaco da Asa
Carnaval por antecipação
Janeiro é mês de Suvaco da Asa. O bloco sai pra rua, oficialmente, no dia 27/1, mas faz uma prévia no dia 6/1, com venda de ingressos, para arrecadar fundos.
Dia 6/1 (sábado), a partir das 20h, no Canteiro Central (Setor Comercial Sul). Ingressos a R$ 20, à venda no Sympla.
Dia 27/1 (sábado), das 9h às 22h, no Complexo Cultural Funarte (Eixo Monumental). Entrada franca.

goya

Goya e Tomie Ohtake na Caixa
A Caixa Cultural inaugura num mesmo dia duas exposições imperdíveis. “Tomie Ohtake: Cor e Corpo” faz uma retrospectiva dos 60 anos de carreira da artista japonesa (1913-2015) que viveu em São Paulo. “Loucuras Anunciadas” reúne as últimas obras gráficas que o pintor espanhol Francisco Goya (1746-1828) — uma delas na foto acima.
De 10/1 a 4/3, terça a domingo, das 9h às 21h, na Caixa Cultural (Setor Bancário Sul). Entrada franca.

O novo do diretor de “Rio”
Em época de crianças em férias, é bem-vindo “O Touro Ferdinando”, novo longa animado de Carlos Saldanha, o diretor das duas sequências de “Rio”.  Sobre um touro pacífico que, acidentalmente, vai parar nas  para as touradas de Madri.
A partir de 11/1. Em vários cinemas

Athos Bulcão

Athos Bulcão em retrospectiva
O centenário de nascimento de Athos Bulcão será marcado por mostra retrospectiva com curadoria de Marília Panitz e André Severo. “100 anos de Athos Bulcão” reúne desenhos, pinturas, fotomontagens, cenários e figurinos criados pelo artista.
De 16/1 a 1/4, terça a domingo, das 9h às 21h, no Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul). Entrada franca.

Supla

Supla no subosolo
“Papito in Love” é o show que o cantor Supla e sua banda Quebrando Tudo vão fazer no Poizé, que fica no subsolo da 305 Norte. Antes deles tocam os Rockets.
Dia 19/1 (sexta), às 20h, no Poizé (305 Norte). Ingressos a R$ 15, à venda no Sympla

Filme bem recomendado
Estreia “Me Chame Pelo Meu Nome”, drama inspirado em livro de André Aciman, muito bem recebido nos festivais de Berlim, Toronto, do Rio, no Sundance. O longa dirigido pelo italiano Luca Guadagnino é tido como um dos principais candidatos ao Oscar de 2018.
A partir de 18/1. Em vários cinemas

Lembrando Clara Nunes
Em cartaz há quatro anos, a peça musical “Deixa Clarear” terá duas sessões na cidade. No texto de Márcia Zanelatto encontram-se duas histórias, a da cantora Clara Nunes e a da atriz Clara Santhana (foto acima). Direção de Isaac Bernat.
Dia 20/1 (sábado), às 19h e às 21h, no Teatro da Unip (913 Sul). Ingressos de R$ 50 a R$ 120 no site Bilheteria Digital.

Beers

Cervejeiros reunidos
Será a segunda edição do GodoBier: A Festa das Cervejas de Brasília, evento que reúne no Bar do Godofredo os principais produtores de cerveja artesanal do Distrito Federal. Porco Loco, Cerrado Beer, Uma Beer, Dodo Brew, Criolina e Big Dog são algumas das que confirmaram presença. Terá DJs.
Dia 20/1 (sábado), das 13h às 21h, no Bar do Godofredo (408 Norte). Entrada franca.

Duas boas estreias num só dia
Entre os filmes anunciados para este mês que também merecem atenção o novo de Steven Spielberg, “The Post – A Guerra Secreta”, com Meryl Streep e Tom Hanks no papel de editores do The Washington Post que revelam o controverso papel dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã. O outro é…

…”Sem Fôlego”, de Todd Haynes (“Carol”), com Julianne Moore no elenco (os dois já fizeram juntos o ótimo “Longe do Paraíso”, de 2002). É um drama que narra, em paralelo, duas histórias separadas por um período de 50 anos mas unidas por um mesmo mistério.
A partir de 25/1. Em vários cinemas

Palhaços

Dedé Santana no teatro
Dirigido pelo ator Alexandre Borges, o trapalhão Dedé Santana encena texto “Palhaços”, do dramaturgo Timochenko Wehbi, sobre o encontro de um palhaço e um espectador (interpretado por Fioravante Almeida).
De 25/1 a 10/2, Quinta a sábado, às 20h; domingo, às 19h, no Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul). Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Anúncios