10 docs nacionais chegam aos cinemas até dezembro

Documentários não costumam ganhar lugar de destaque na programação de cinemas. Geralmente, ficam restritos a uma única sessão diária em horário inglório. Mesmo assim, cineastas brasileiros tomaram gosto pelo formato.

Até o fim deste ano, 10 filmes documentais nacionais estão previstos para chegar às telas. De diretores associados ao gênero, como João Moreira Salles, Renato Barbieri e Sérgio Machado, até estreantes, a exemplo, Victor Ribeiro e Pedro Rocha.

Heitor Dhalia e Moacyr Góes também dirigem filmes anunciados. E os temas são os mais diversos, da vida de personagens política e cultural do país — Lygua Fagundes, Fernando Gabeira — até as questões cotidianas dos transexuais. Confira um a um:

“Aqualoucos”
De Victor Ribeiro. Sobre um grupo de atletas-palhaços que ganharam fama entre os anos de 1950 e 1980 fazendo estripulias em cima de pranchas de salto, a 10 metros de altura. Previsão de estreia: 9/11

“Olhando Para as Estrelas”
De Alexandre Peralta. Sobre Geyza, professora e primeira bailarina da companhia, prestes a se casar, e Thalia, uma de suas alunas, envolvida por questões da adolescência. Previsão de estreia: 9/11

“No Intenso Agora”
De João Moreira Salles. Sobre os principais eventos políticos da década de 1960, como a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga e a China de 1966 sob o regime de Mao Tsé Tung. Previsão de estreia: 9/11

“Maria — Não Esqueça que Venho dos Trópicos”
De Francisco C. Martins. Sobre a vida e a arte da escultora gaúcha Maria Martins, também conhecida por sua produção de gravuras e textos. Previsão de estreia: 16/11

“On Yoga — Arquitetura da Paz”
De Heitor Dhalia. Coprodução com a Ìndia. Acompanhando pelo fotógrafo Michael O’Neill, Dhalia procura conhecer gurus e mestres de yoga na Índia. Previsão de estreia: 16/11

“Lygia, Uma Escritora Brasileira”
De Hélio Goldsztejn. A vida da escritora Lygia Fagundes Telles (foto abaixo). Com depoimentos de Jô Soares, Maria Adelaide Amaral, Marcelino Freire e Ignácio de Loyola Brandão, entre outros. Previsão de estreia: 23/11.

LYGIA-UMA-ESCRITORA-BRASILEIRA

“Gabeira”
De Moacyr Góes. A trajetória do jornalista e político Fernando Gabeira. Com depoimentos de Armínio Fraga, Nelson Mota, Agnaldo Silva e Leda Nagle, entre outros.

“Meu Corpo É Político”
De Alice Riff. A partir do dia a dia de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo, o filme trata de questões sobre a população trans e suas reivindicações políticas. Previsão de estreia: 30/11.

“Corpo Delito”
De Pedro Rocha. A rotina de Ivan, um homem inconformado por ter que continuar preso a uma tornozeleira eletrônica mesmo depois de ganhar o direito de sair da cadeia. Previsão de estreia: 7/12.

“A Luta do Século”
De Sérgio Machado. A rivalidade e o histórico de lutas dos lutadores de boxe Luciano Todo Duro e Reginaldo Hollyfield. Além da dificuldades enfrentados por ambos na vida. Previsão de estreia: 7/12.

“Cora Coralina — Todas as Vidas”
De Renato Barbieri. Por meio de imagens d arquivo e reconstituições, o filme narra a história da escritora e poeta goiana Cora Coralina. Previsão de estreia: 14/12.

Anúncios