Rio: ações e atrações contra baixo astral

RioTur

Apesar dos problemas de segurança que têm atormentado os cariocas nos últimos tempos, a RioTur (órgão da Secretaria Especial de Turismo do Rio de Janeiro) aposta que a cidade não perderá seu poder de atração sobre os turistas nacionais e estrangeiros.

A empresa tem anunciado uma série de ações, em parceria com governo federal e iniciativa privada, para receber e cativar quem for passear pela Cidade Maravilhosa.

O otimismo da RioTur é baseado em números. No ano passado, o Ministério do Turismo registrou a entrada de 1,480 milhão de visitantes em solo fluminense, 7% a mais do que em 2015.

Ao mesmo tempo, estudo realizado em agosto pelo Instituto FSB Pesquisa, sob encomenda do Ministério do Turismo, mostrou que seis em cada 10 turistas que nunca foram ao Rio de Janeiro têm intenção de conhecer a cidade.

Entre as ações previstas para melhor recebê-los, estão curso de reciclagem para 800 taxistas, novos postos de atendimento com internet gratuita e cursos de treinamento em turismo para a Guarda Municipal e a Polícia Militar.

Mas o que enche os olhos é o calendário oficial de eventos para o ano que vem (confira abaixo). A começar pela ampliação da programação de réveillon, que passa a ter 10 dias — de 26 de dezembro a 6 de janeiro.

Durante esse período, shows musicais, eventos esportivos e outras atividades vão tornar ainda mais movimentada a orla da cidade. A programação será fechada com uma apresentação de 13 escolas de samba com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro 2

Segundo Lucio Macedo, vice-presidente da RioTur, desde junho a empresa vem se articulando com o governo federal (por meio de ministérios como os do Esporte, Turismo e Desenvolvimento Social) para implementar ações e atrações.

Para 2018, o governo federal também destinou ao turismo do Rio de Janeiro, ainda segundo Lucio Macedo, verbas que somam R$ 150 milhões.

Anúncios