6 filmes de diretores cult escondidos na Netflix

Divulgação

É o que sempre digo: a Netflix oferece muito mais do que aquilo que vende na tela inicial. É só procurar. Tem bons achados, inclusive, para quem gosta de um cinema alternativo, de arte, cult, ou como queiram chamar.

Os seis diretores desta lista servem de exemplo. Todos são nomes conhecidos dos que buscam nas salas de programação alternativa uma fuga para os onipresentes blockbusters.

Jim Jarmush
O diretor de “Estranhos no Paraíso” (1984), um cult absoluto dos anos 1980, está no serviço de streaming com “Amantes Eternos” (2014 — foto no alto), sobre os dramas existenciais de um casal de vampiros modernos, que se alimentam de sangue roubado de hospitais. No elenco Tilda Swinton, Tom Hiddleston e John Hurt.

Isabel Coixet
O filme mais popular desta cineasta espanhola é “Minha Vida Sem Mim” (2003), mas ela tem uma extensa filmografia e frequentes passagens por festivais. Dela, a Netflix tem o drama de época, “Ninguém Deseja a Noite” (2015), protagonizado por Juliette Binoche e Gabriel Byrne.

Álex de La Iglesia
Também espanhol, Iglesia ficou conhecido mundialmente com “O Dia da Besta” (1995). Isso o levou a dirigir nos EUA filmes como “Perdita Durango” (1997) e “Enigmas de um Crime” (2008). Mas é em casa que ele fica mais à vontade para exercitar seu humor corrosivo, afiadíssimo na comédia “Mi Gran Noche” (2015).


Mike Figgis

Filmes como “Despedida em Las Vegas” (1995) e “Miss Julie” (1999) deram prestígio ao diretor americano que oscila entre um cinema mais autoral e o padrão hollywoodiano. Ele pende mais para o segundo em “Garganta do Diabo” (2003), thriller de suspense com Dennis Quaid e Sharon Stone e Juliete Lewis.

Alexander Payne
A peculiar forma de satirizar a sociedade americana, em filmes como “Ruth em Questão” (1996) e “Os Descendentes” (2011), rendeu a Payne a simpatia da crítica. Nesta semana, ele abriu o Festival de Veneza com “Downsizing” (2017). Dele, a Netflix tem a comédia dramática “Nebraska” (2013), rodada em preto e branco, com Bruce Dern no elenco.

Terrence Malick
O drama “Cavaleiro em Copas” (2015), com Christian Bale e Cate Blanchet, é um dos três títulos de Malick no acervo do serviço de streaming — os outros: “A Árvore da Vida” (2011) e “Amor Pleno” (2012). Mas suas obras-primas são “Terra de Ninguém” (1973) e “Além da Linha Vermelha” (1998).

 

Anúncios