15 coisas para fazer em João Pessoa além da praia

Reprodução

Acontece com frequência: a pessoa vai conhecer João Pessoa, fica encantado com a orla sem arranha-céus, a beleza das praias do Litoral Sul, o manjado pôr-de-sol-com-Bolero-de-Ravel da praia do Jacaré e sai comentando sobre como a cidade é tranquila e tal…

Não, como toda metrópole brasileira, a capital da Paraíba enfrenta problemas de excesso de carros nas ruas, violência urbana e tal. Mas a notícia boa é que, também como toda metrópole, João Pessoa tem muita coisa legal para fazer. E não só praia.

Leia também: Guia mostra João Pessoa sem clichê turístico

Por isso consultamos quatro moradores da cidade, com diferentes perfis, para nos dar dicas sobre lugares que não estão nos roteiros turísticos obrigatórios.

Jô Oliveira é jornalista, DJ e adora balada. Thelma Ramalho é arquiteta mas hoje atua como produtora de bandas de rock. O casal Aline Rodrigues e Tiago Nunes, ela advogada, ele médico, adora descobrir as novidades gastronômicas da cidade.

O resultado foi uma lista eclética, do chique ao pé na jaca, com opções para todas as tribos. Os autores de cada indicação estão identificados pelas iniciais no fim do texto:

Reprodução Facebook

A Budega Arte Café
(Rua Arthur Américo Cantalice, 197, Bancários; 83 98812-2282)
Inaugurada há pouco mais de um ano, a Budega virou hit da galera que adora aquele programa alternativo “de humanas”. O espaço une pequena loja de roupas e acessórios e café com jardim (foto acima). Ótimo esquenta para rolês noturnos. Tem programação variada de shows intimistas, onde se passa o chapéu, no modelo “quanto vale o show”. Siga a programação no Instagram. (J.)

Aída Restaurante e Pizzaria
(Avenida Cabo Branco, 4270, Cabo Branco; 83 3247-3482)

Fica no fim da praia do Cabo Branco, com vista para o mar, e serve massas e frutos do mar a preço justo. A pizza (assada em forno a lenha) é de massa quase crocante. A pescada amarela e o camarão à grega, quase uma panqueca recheada com queijo e camarão, são os melhores. (Th.)

Reprodução

Banquinha de Tapioca
(Início da Avenida Rui Carneiro, a partir da praia)

A Rui Carneiro separa as praias de Tambaú e Manaíra. Bem no começo, de um lado tem o Centro de Informações Turísticas; do outro, uma agência do Banco do Brasil e a Padaria Flor do Trigo. Entre um e outro tem uma banquinha que serve uma tapioca bem recheada, a melhor de todas. Não é a mais barata, mas é a mais suculenta. (Th.)

Cabaré Brasil — Centro de Artes e Brasilidades
(Rua Coração de Jesus, 200, Tambaú; 83 98871-9393)

Aberto há pouco mais de três meses. É pequeno e aconchegante e conquista de cara pelo atendimento carinhoso, bebida gelada a preço justo e um diferencial: os banheiros sem indicação de gênero nas portas. Tem karaokê, e um charme particular é o par de microfones vintage, cromados, no melhor estilo cantoras do rádio. Siga a programação no Instagram. (J.)

Reprodução

Cachorro-Quente do Zé
(Avenida Aderbal Piragibe, 255, Jaguaribe, 3241-1403; Avenida Esperança, 358, Manaíra, 83 3226-8048, e Rua Empresário João Rodrigues Alves, 466, 83 3235-8300)
O cachorro-quente paraibano tem uma particularidade: além de salsicha e molho de tomate, vem com muita carne moída, verduras picadinhas, azeitona e ovo de codorna. O do Zé é o melhor de todos, quase uma comida típica da cidade. Tem que provar! O de Jaguaribe é o melhor. (Th.)

Reprodução

Cine Espaço
(Mag Shopping, Avenida Governador Flávio Ribeiro Coutinho, 115, Manaíra, 83 3048-1000)
Este seria somente mais um cinema de shopping se não fosse por um detalhe: é possível esperar o início da sessão sentado em uma poltrona de frente para o mar ou tomando um chope. Luxo que, provavelmente, é único no Brasil. Além disso, a programação consegue combinar blockbusters e filmes mais alternativos. (Indicação do Boníssimo).

Divina Itália
(Rua Targino Marques, 56, Tambaú, 83 3576-2700)
O chef Fernando Franco é o responsável pela cozinha deste restaurante de culinária italiana com proposta contemporânea e pitadas de brasilidade.  A Mastroiani, por exemplo, é uma lasanha de carne seca, coentro, cebola e molho de jerimum. Fernando foi um dos três melhores chefs da Paraíba no Prêmio Nacional Dólmã. (Ti. e A.)

Reprodução Facebook

General Store — Camiseteria e Cafeteria
(Avenida General Osório, 152, Centro; 83 3024-0509)

É cafeteria, camiseteria, bar e abriga shows diversos, loja de pratas e estúdio de tatuagem. A vista do pôr do sol no Varadouro (lado mais antigo da cidade, na foto acima) é a mais bonita da cidade.  Tem wi-fi free, ambientação vintage, cafés e bebidas diversas e um atendimento impecável. (J. e Th.)

Gulliver Mar
(Avenida Cabo Branco, 5160, Cabo Branco, 83 3578-6108)
Tem o antigo Gulliver, que funciona desde 1985 na Avenida Olinda, 590, e tem este Gulliver Mar, num prédio todo em vidro, no fim da praia de Cabo Branco. Especializado em frutos do mar, não é um dos mais baratos da cidade, bom avisar. Mas vale pela excelente comida, o ambiente fino, a bela vista e o atendimento eficientíssimo. (Ti. e A.)

Reprodução Facebook

Hamburgueria Pão com Gergelim
(Rua Artur Enedino dos Anjos, 60 Altiplano; 83 3034-1597, e Avenida
 Nova Cantareira, 644, Intermares)
Excelentes sanduíches artesanais, no tamanho certo para a fome dos mais gulosos. Todos têm nome de astros do rock: Elvis, Jagger, Bowie… Este último, por exemplo, tem 180g de picanha, queijo, maionese artesanal temperada com ervas e cebola na chapa no pão australiano. A loja do Altiplano tem espaço para exposições de artes visuais. (Ti. e A.)

Reprodução Facebook

Música Urbana
(Avenida Visconde de Pelotas, 138, Centro, 83 3042-3212)

Aberta desde 1998, sob comando de Robério Rodrigues, a loja de discos é ponto de encontro de roqueiros e amantes de música. Vende vinis, imãs, bonequinhos de astros do rock em massa époxi, livros, instrumentos e bijuterias criadas por Gil, mulher de Robério. Ainda rola uma cervejinha gelada para curtir o lugar. Costuma ter shows e feirinhas de vinis. (Th.)

Nau Frutos do Mar
(Rua Lupercio Branco, 130, Manaíra, 3021-8003)
Dos mesmos proprietários do Mangai, restaurante de comida regional que é quase um ponto turístico na cidade, o Nau é um dos melhores lugares de João Pessoa para saborear receitas com frutos do mar. Delícias como o Frutos do Mar na Chapa. Todos muito bem servidos. (Ti. e A.)

Reprodução Facebook

Pontal do Cabo
(Avenida Cabo Branco, 4912, Cabo Branco, 83 3247-4336)
Vizinho ao luxuoso Gulliver Mar, o Pontal (foto acima) oferece a mesma paisagem — a enseada formada pelas praias de Cabo Branco e Tambaú — e boa comida por preços mais acessíveis. É um lugar legal tanto para um almoço ou jantar quanto para um drinque ou cerveja com petisco. Tem música ao vivo. (Ti. e A.)

Rubacão no Biu
(Praça principal do Castelo Branco)

Biu é apelido para Severino na Paraíba e é possível encontrar muitos estabelecimentos com Biu no nome. Portanto, não confunda com o famoso Bar do Biu, na Torre. Este é um restaurante simples, na praça principal do Castelo Branco, só quem mora na cidade conhece. O rubacão (ou baião de dois) de lá é o melhor e “no precinho”! Só abre depois das 18h. (Th.)

Reprodução Facebook

Videokê do Napoleão
(Avenida Monsenhor Walfredo Leal, 117, Tambiá)

Quem adora música em geral vai amar. O Napoleão funcionou em um quiosque na Lagoa do Parque Solon de Lucena e há três anos está no atual endereço. O menu de canções é vasto, sempre atualizado. Um programa estilo boteco indispensável, sempre regado a bebida gelada e aquela sozializada básica com tribos diversas. (J.)

Anúncios